Pictures

Pictures

Picctures

28 de jan de 2011

Grupo na piscina

video

Webcam

video

VIDA DE CASADA...


Tenho 40 anos. Não sou bonita como artista de novela da Globo, mas chamo a atenção dos homens na rua.
Como toda garota, cedo comecei a “ficar”, mas somente rolava punheta, siririca e chupadas. Eu ficava com inveja das outras quando me contavam suas fodas. Mas os garotos não me atraíam. Até que, aos 18 anos (com atraso comparando com minhas conhecidas) surgiu o homem que me descabaçou. Era casado e amigo da família. Não era muito bonito,mas tinha algo a mais. Não sei se a sua idade me fazia achá-lo mais “homem”.
Depois de algumas paqueras, ele me cantou e marcamos um encontro na casa dele, na ausência de sua mulher.
Lá chegando, depois de uns drinques, começamos a nos beijar e a bolinar. Logo ele me tirou a blusa, beijou deliciosamente na boca e foi descendo, enfiando o rosto no meio dos meus peitos. Tiramos o resto das roupas e aí ele desceu a boca dos peitos ao umbigo, indo até a xota. Que chupada maravilhosa, com muito mais classe que meus namorados! Gozei muito, muito mesmo. Depois quis retribuir. Peguei na sua rola e dei um beijo na cabeça. Coisa linda, pois não tinha prepúcio. Mas ele se afastou e pediu para eu abrir as pernas. Encostou o pau, duríssimo, na entrada da buceta, agarrou meus ombros, passando os braços nas minhas costas, enrolou a língua na minha e foi enfiando em mim com uma relativa facilidade, pois eu estava molhadíssima com a chupada. Senti uma dor fina e quase me afastei, deslizando colchão acima. Mas ele me segurou firme e empurrando delicadamente, entrou o cacete todo. Não tinha um cacete muito grande. Posso dizer que era de um bom tamanho.Ficou dentro de mim parado, sem deixar de me beijar. Aí ergueu o tronco e começou a me foder. Não gozei, mas senti uma felicidade que não sei descrever, quando ele gozou, me enchendo de porra, com aquela pica pulsando lá dentro.
Encontramo-nos mais algumas vezes e eu fiquei acostumada com caralho na xeca, gozando sempre.
Depois fodi com outros namorados que tive.
Aos vinte e dois, quando terminei a faculdade, casei-me.
Eu nunca tinha dado a bunda, porque tinha medo, mas meu marido, com muito carinho e sensibilidade, soube me enrabar.
Ele é muito bom, bem situado (executivo de uma grande empresa), fode muito bem, come um cu com maestria (embora não o façamos com freqüência) e chupa uma delícia.
Fui levando a vida, dedicando-me somente a ele, até que ocorreu um fato novo.
Uma amiga, casada com um colega de meu marido, como eu professora, mas de arte, enquanto ensino história, viajou comigo para um encontro em Curitiba.
Ficamos no mesmo quarto e, conversando, perguntou-me de minha vida de casada. Confidenciou-me que chifrava o marido sempre. Ficou surpresa quando eu falei de minha fidelidade. A Maria Lúcia logo encontrou um professor de BH, que estava no hotel e se engatou. Eu, já entusiasmada com a situação, topei quando ela me apresentou a outro professor, que estava na companhia do seu paquera, para sairmos à noite. Na boate, a Maria Lúcia chegou até mim e disse-me ter acertado com o namorado de comê-la no hotel e se eu não aceitaria dar para o outro. Eu, que já recebera a cantada do amigo dele, não titubeei. Eles foram para o nosso apartamento e eu para o do Carlos (este o nome do amigo).
Que homem! Alto, forte, uma boca linda!
No quarto, depois de ficarmos sem roupa, beijou-me, acariciou-me muito, falou belezas em meu ouvido. Logo estávamos trepando num papai-e-mamãe caprichado, com nós dois gozando a valer.
Descançamos um pouco e comecei a pegar no pau dele, que endureceu de novo. Foi aí que caí de boca. Ele que, por ter me conhecido pouco, não tinha se soltado, partiu para um 69 maravilhoso. Fodemos novamente. Demos uma soneca. Ao acordar, na madrugada, demos a 3ª trepada, com variações, de quatro e eu por cima. Telefonamos para Maria Lúcia e eu voltei para meu apartamento. Deu-me o telefone em BH e no dia seguinte voltei a minha cidade.
Foi quebrado o encantamento. A partir daí me liberei.
Contarei depois o que se seguiu.

Grupinho de gostosas

video

Na banheira 2

video

Trocando a roupa

video

20 de jan de 2011

69 entre amigas

video

Gozei vendo meu marido comendo minha amiga

CONTO ENVIADO POR RITA

Tudo aconteceu assim, meu marido sempre trabalhou muito durante estes 06 anos que estamos juntos, e eu resolvi abrir um comercio para ajuda-lo. Como eu trabalhava com produtos infantis,a maioria das clientes eram mulheres obviamente…o negocio ia bem, como tudo que começa e conheci a vanessa, uma menina de 19 anos que se auto entitulava *periguete*,ela era muito bonita, saia com vários caras, levava ´para a casa dela e transava com eles, depois contava pras colegas…eu achava aquilo tudo muito engraçado,e nós duas trocavamos várias idéias sobre suas aventuras sexuais. Um dia tive um problema, engravidei e a barriga foi crescendo, já não aguentava mais trabalhar e fechei o comercio por orientação do meu marido. mas a vanessa permaneceu minha coléga e passou a ir a minha casa com frequencia, meu marido quase nunca estava em casa, eles mau tinham contato. Como eles se envolveram? eu não sei, mas um dia fui a uma consulta de pré natal, já estava quase nos dias de ganhar meu bebê e meu marido ficou em casa dormindo, passei na consulta como habitualmente e ia fazer umas compras mas resolvi voltar para minha casa pois estava me sentindo meio cansada, o normal para uma mulher nos dias de ganhar nenêm…quando cheguei perto da porta (que aliás nem tiveram o cuidado de fechar) ouvi alguns gemidos e na hora fiquei tremula, sabia que meu marido estava comendo alguém na minha casa e na minha cama, nunca fui burra sempre percebi que meu marido era galinha, pois bem abri a porta bem devagarinho e me deparei com a vanessa nua, de quatro chupando o pau do meu marido e ele delirando de tesão, fiquei quietinha e por incrivel que pareça, eu não tive nenhuma reação de histeria, continuei olhando e eles estavam tão empolgados que nem notaram a minha presença, ele pegou os cabelos dela com bastante força e colocou ela de quatro, enfiou com bastante força e ela falava vai força!!!força!!!me come, me fode,gostoso…e ele chamava ela de gostosa e colocava a mão nos peitos dela, pareciam dois animais, e mesmo que por natureza eu tivesse a vontade de matar os dois, fiquei com muito tesão, eu ali vendo o cacete do meu marido dentro de outra e a minha coleguinha que eu confiei e sempre ouvi suas histórias toda aberta metendo com meu marido…fiquei toda molhada mas me manti calada e ele colocou a perna dela em cima do ombro dele e fudeu mais devagar, depois chupou a buceta dela e ela com as pernas abertas sentada aonde? claro na cama da xifruda… até gozar eles estavam todo suado e ela queria mais, falava se ele tava com muito tesão porque ela tava e eu iria demorar, mas ele deitou ela no chão e ficou chupando ela um bom tempo e colocava o dedo e esfregava a mão na buceta dela e masturbou ela até ela gozar, quanto mais eles gemiam, mas tesão eu sentia, sei que quando notei que tudo tinha acabado, eu me retirei e não consegui mais esquecer aquela cena e até hoje sempre que encontro mulheres que querem transar com meu marido eu facilito e ele nunca soube que todas as vezes que ele trepou na minha cama eu não só assisti como combinei com as safadas!!! o que aconteceu comigo pode não ser uma das melhores situações, mas é a mais pura realidade! claro que hoje ela não vai mais na minha casa, até porque ele já provou chega, se não vira amante né!!!

Eu traio meu marido

CONTO ENVIADO POR: JUSSARA




Tenho 41 anos, casada, dois filhos, sou mulata, seios fartos, pernas grossas, e bunda não muito saliente, tem um inconveniente, peso 90 kilos e tenho apenas 1,65 m; mas posso dizer que meu peso é bem distribuído, apenas uma barriguinha um pouco saliente. Tive meu primeiro filho, ainda solteira, e o criei até os oito anos, morando na casa de meus pais. A historia começa, quando arrumei um emprego e nesse emprego conheci um homem doze anos mais velho que eu. Conhecemos-nos, transamos, fiquei grávida e casei-me com ele, isso depois de uns dois anos de relacionamento. Sempre tive uma boa vida com meu marido, não precisava trabalhar, até que sérios contratempos financeiros me fizeram procurar emprego. Comecei a trabalhar e no trabalho conheci um rapaz da manutenção de equipamentos, nos tornamos amigos, mas não sei se por ser ele negro como eu, o mesmo me atraiu sexualmente, e um caso aconteceu. Como além de trabalhar, havia resolvido estudar à noite, já que meu marido, ficava com meu filho mais novo, tendo dessa forma todo o tempo disponível das sete até às 11h45min da noite. E depois de uns flertes com o tal amigo, e certas conversas picantes, resolvemos nos encontrar em um hotel perto do trabalho e curtimos o tempo que tínhamos. Chegamos ao hotel, e sem maiores preliminares, despimo-nos, e eu como uma experiente chupeteira (adoro esse termo e também de chupar), cai de boca naquele lindo pênis negro. Chupei-o de todas as formas, até que Sergio encheu minha boca com seu esperma. Após gozar, ele me jogou na cama e começou a chupar minha vagina, levando-me à loucura, pois adoro um sexo oral, gozei umas três vezes. Descansamos um pouco, e logo cai de boca novamente. Aquilo foi aumentado em tamanho, me deixando doida para ser penetrada. Sergio colocou-me de quatro na cama (posição que adoro), e foi enfiando aquela maravilha, até o fim, eu sempre fui muito escandalosa na hora do sexo, e quanto mais ele me penetrava, mais eu rebolava e gritava, até que senti o orgasmo vindo, e Sergio anunciando o seu, gozamos juntos, foi maravilhoso.


 Depois dessa, transa, tivemos outras, em uma delas, ele quis fazer sexo anal. Resisti um pouco, mas não me contive e acabei cedendo, tive um dos maiores orgasmo de minha vida. Hoje, não transamos mais, mas de vez em quando, ainda dou umas escapadas com algum garoto da faculdade. Às vezes sinto pena de meu marido, mas ele é doze anos mais velho que eu, seu pênis não é dos mais avantajados, aquele fogo que o mesmo tinha antes, foi se apagando, então só me resta essas transas casuais.

Allison Angel

video

Ninfeta no msn

video

A Coelhinha

video