Pictures

Pictures

Picctures

30 de nov de 2011

Minha mulher me convenceu

Amigos, venho abrir meu coração, pois ainda não sei se estou no caminho certo.

Me chamo Roberto, tenho 28 anos e a oito meses conheci Daiana, a mulher mais linda que já vi, com 22 anos e por quem sou apaixonado, nós conhecemos no aniversário de um amigo em comum, conversamos bastante naquele dia, nos dias seguintes saímos algumas vezes, passeios a tarde, sorvete, cinema e muita conversa, fomos nos apaixonando e vendo que tínhamos muito em comum.

Em pouco tempo já estávamos namorando, fiz questão de conhecer sua família, todos muito agradáveis.

Daiana tinha uma vida tranquila, era raro acordar antes das 11, a tarde ia para a academia e a noite tinha faculdade, eu já trabalho bastante, me formei em engenharia elétrica e tenho ido bem, já tendo uma estabilidade financeira.

Feito as apresentações, vamos aos fatos:

Com o passar do tempo Daiana foi se mostrando uma menina de família, saíamos bastante, mas ela sempre fugia da nossa primeira vez, até cheguei a desconfiar que ela fosse virgem, porém ela me contou já ter tido algumas experiências anteriores, mas ela não queria apressar nossa vez, que teria seu tempo, não demorou muito, com três meses de namoro, em um Domingo em meu ap rolou, foi maravilhoso, a mulher é um vulcão, me matou e me deixou sem ar na cama, nesse momento vi que era a mulher da minha vida.

A nossa vida sexual era bem ativa, só faltava comer seu cuzinho, mas sempre que tentava ela brecava, exigia respeito, que não era puta, essas coisas.

Fui conhecendo a mulher perfeita que era Daiana, loira, falsa magra, sempre cheirosa, com roupas que me provocavam e uma delícia na cama, mas como mulher perfeita não existe..

Meu apartamento fica perto da academia onde Daiana malha e para que ela pudesse ir para a faculdade direto da academia, achei por bem deixa-la tendo a chave do meu ap, assim ela poderia tomar banho por lá, se arrumar para a faculdade e ir para a aula com cala. Ficava mais tranquilo assim, do que ela tendo que tomar banho na academia. Ela ficou com duas gavetas para poder guardar alguns objetos pessoais e de faculdade.

Era uma quinta-feira, quando tinha uma reunião fora da empresa, mas quando estava a caminho recebi uma ligação com o cancelamento da mesma, logo liguei para a Daiana, que me disse estar chegando na academia, que de lá passaria no meu ap para se arrumar para a faculdade como de costume. Decidi fazer uma surpresa, e esse foi o meu erro, passei em um local que vende comida congelada, escolhi um risoto milanês com camarões que ela adora, comprei um vinho e fui para lá sem avisa-la, ia fazer uma jantarzinho surpresa, para depois fazermos amor, ela faltar a faculdade 1 noite não seria nada de mais, né?

Quando abro a porta do ap, escuto uns gemidos vindo do quarto, sem entender nada me dirijo ao quarto e vejo Daiana, minha princesa, cavalgando em cima de um negão fdp, que estava com um dos dedos enfiado naquele cuzinho rosado em que nunca pude chegar perto, e isso tudo em cima da minha cama! Fiquei inerte alguns segundos até o cara falar “Coé”, minha reação foi agredi-lo com palavrões, ela ainda demorou um pouco para parar, mas quando percebeu minha presença deu um salto, assustada, nada falava, eu na pose de machão emputecido xingando a todos e o negão me olhando com uma serenidade que me dava raiva.

“Calma rapaz, vamos conversar”, claro que minha resposta não foi nada amistosa, ele já sentado, só me ouvia gritar e falava de forma amistosa “Entendo sua raiva, mas vamos conversar” foi quando perguntei “Conversar o que? Vai falar que não é o que estou pensando? Não temos o que conversar”, ele levantou, era bem maior que os meus 1,72.. e disse “Claro que temos” estendendo a mão e se apresentando “Sou Rafael o professor de body combat da sua namorada” perguntei por cima “E isso faz parte da aula?” E não dei minha mão, o fato dele ainda estar de pau duro me incomodava demais, mas fiquei com medo quando ele levantou o tom de voz “Seja educado porra, não me deixe com a mão estendida” acabei estendendo a mão e segui ouvindo “Assim é melhor, entendo esse seu xilique, descobrir que é corno não deve ser legal..” foi quando fui corta-lo mas acabei ouvindo “Fica queto caralho, to querendo ser educado, me escuta”.

Ele continuou, e logo foi pontuando que aquilo era normal, que a Daiana era muito gata e que poderia me amar, mas que aquilo ali não tinha nada a ver com amor, era só diversão, sexo e tesão. Tentei argumentar, mas contra fatos não há argumentos, ele logo me perguntou “Se uma morena como a Juliana Paes aparece na sua frente de xota aberta, vc rejeitaria?” Falei que sim, que amava a Daiana, ele riu da minha cara “Então vc é viado” e segurou o pau perguntando “Vc tem um desses para oferecer a ela?” Realmente o cara era avantajado, me sentindo um pouco humilhado, balancei a cabeça negativamente, em seguida ele deu uns tapas na barriga malhada e perguntou “que culpa ela tem de gostar de um assim?”

Daiana seguia sem falar, assustada, só presenciava a conversa, até que ele a perguntou “Daiana, você sabe quantas vezes já chifrou esse corno?” Ela balançou a cabeça negativamente. Eu estava perdido, amo essa mulher, mas mais perdido fiquei quando o negão me deu um ensinamento de vida, mandando Daiana se ajoelhar na frente dele e pagar um boquete, ela pensou 2 vezes, mas logo caiu de boca, olhando para mim com um misto de piedade e tesão.

Fui falar, ele me impediu e disse “Quero lhe ensinar algo, veja sua mulher como está feliz” e aquele pau já ficando duro novamente.. “Rapaz, ela é uma delícia, gostosa, e é uma égua na cama, a onde você vai arrumar outra assim? Comer filé com os amigos é melhor que comer carne de 2ª sozinho”

Acariciando a cabeça da Daiana, a mandou levantar e em seguida me dar um beijo, virei o rosto, aleguei estar pagando boquete de tabela “Larga de frescura rapaz” e acabei beijando, esqueci do negão ao lado, as línguas entrelaçaram, beijo quente, estava excitado com a situação, queria come-la ali mesmo, mas voltei a si com o dedo do negão entre nossos lábios, o cara rindo e perguntando “E ae, qual o gosto do meu pau? Gostoso, né?” e ria, a Daiana acabou rindo também e eu até tentei fazer uma cara de sério, mas logo ri também.

Ele deu um tapinha em minha cabeça, “É isso ae cara, não leve tudo tão a sério, ela vai lá lavar a bucetinha e o cuzinho e logo estarão novinhos para vc.”

Ele logo se vestiu, nos aconselhou a conversar e ver um jeito que a Daiana pudesse “matar seu tesão” sem que eu ficasse chateado, quando falei que talvez pudesse ser um relacionamento aberto, ele riu novamente “Não dá conta nem dela po!” e logo saiu, não sem antes dar um tapinha na bunda da Daiana.

Conversando com Daiana, soube que não era a primeira vez que ela me colocava chifre, ela me jurou amar bastante, mas que não aguentava ficar presa a apenas um homem, que o Rafael era novo na academia, a conhecia a poucas semanas, que transou em pouco tempo com ele por não ser nada sério, mas comigo, ela enrolou uns meses exatamente por me amar, porque eu era um cara para namorar e até casar, que ela não queria que eu pensasse que ela era fácil e assim a largasse em pouco tempo.

Ela não quis me contar com quem mais ela tinha me traído, disse que isso era algo particular dela e não me dizia respeito, me desculpei e a expliquei que a amava, que iria passar uma borracha branca no passado e para começarmos do zero.

Ela então disse que também me amava, que queria casar comigo, porém, as vezes ela iria precisar ficar com outras pessoas, que era algo dela e que se eu a amasse iria entende-la.

Foi difícil, mas tentei me por no lugar dela, então fiz uma proposta, ela não iria ficar com mais ninguém em nossa cidade, me seria fiel, pois eu não queria ser apontado como corno na rua, porém, iria leva-la para viajar sempre que possível e que durante as viagens ela estaria livre para fazer o que quisesse.

Ela gostou da idéia, disse que faria isso porque me amava, porém, se passássemos 2 meses sem viajar ela estaria livre para aprontar em nossa cidade também. E exigiu que pelo menos com o seu professor ela pudesse se encontrar as vezes, que seria no meu apartamento, escondidos, ninguém saberia.

Vi que só assim para não perde-la, aceitei, o Rafael se mostrou ser gente boa e que eu tinha amadurecer, afinal, como ele mesmo disse “Lavou, tá novo”. Era só ninguém ficar sabendo, que não seria corno.

Comprei uma aliança de compromisso para a Daiana, estamos noivos e neste fim de semana faremos nossa primeira viagem, estou na expectativa para ela não ter vontade de ficar com outras pessoas, somente comigo, até porque quando falei que também iria ter liberdade de curtir, ela não gostou e tivemos uma baita briga.

Desde então ela me tem sido fiel, só saindo com o Rafael, mas muito raramente, fico tentando saber com quem mais ela já dormiu, mas ela não me conta e estou pensando ir ao encontro do Rafael para perguntar se ele come o cuzinho dela, porque se ele come, também irei querer comer e não aceitarei o limite que ela me põe.

Minha lua de mel













Tesão à 1ª vista

Tesão à 1ª vista

Olá! Meu nome é Silvana, tenho 21 anos. Tenho 60 kilos bem distribuidos em 1,75m de altura, sou branca de cabelos castanhos dourados e olhos castanhos.

Tenho que contar o que me aconteceu ontem! (26 de outubro de 2011) Pra começar do início, eu moro nos fundos da casa da minha mãe, sozinha! Há uma piscina e o espaço entre as duas casas é grande.
Ontem, minha mãe me disse que uns parentes distantes viriam para aquele almoço de domingo. Chegaram quando eu estava saindo do banho, me arrumei e 20 minutos depois sai na porta com a intenção de ir na casa da minha mãe conhece-los, quando me deparo com um homem lindo, 1, 85m mais ou menos, moreno, de olhos verdes... ahh! uma coisa!!
Minha mãe tava do lado dele e disse:
- Esse é seu primo! Vão conversando que eu tenho que ir olhar as panelas...
Ele estava com uma regata vermelha e uma bermuda legal, eu estava de shortinho e regata bem a vontade... então ele ficou parado me olhando de baixo em cima e eu tbm retribui e ficamos ali parados alguns segundos se olhando como se o tempo tivesse parado! Bateu então aquele desejo e já estávamos despindo um ao outro com os olhos!!!
Naquele momento, eu não pensava mais em nada, só nele! Entrei em casa e ele veio atrás de mim, continuei andando até o meu quarto sentindo o calor do corpo dele atrás de mim. Quando cheguei no quarto, ele me pegou bem firme, me virou, me colocou sentada numa mesinha onde estudo e me beijou. Fiquei excitada na hora só com aquele beijo e que beeijo!! Lacei as pernas em volta do quadril dele e senti sua pica dura.
Eu tirei sua camisa e aquele corpo era todo definido e sarado. Ele pegou na minha perna, depois na minha bunda e me levantou, me levando direto pra cama.
Tirou minha blusa, me beijando do umbigo até a boca, tirou meu sutiã e beijou meus seios. Eu abri sua bermuda e passei a mão na sua pica, fiquei doida e não podia nem acreditar naquele momento! Ele tirou minha bermuda, puxou minha calcinha de lado e chupou minha xota passando a língua quente como se fosse um doce delicioso e eu gemia de prazer. Eu queria retribuir, então fiz ele deitar, tirei sua bermuda e vi aquela pica deliciosa na minha frente, chupei como louca e ele me segurava pelos cabelos com firmeza e no meu ombro como se quisesse me puxar. Olhei pra ele e li seu pensamento, (até aquele momento, não tínhamos trocado uma só palavra) virei meu bundão e continuei chupando!Foi o 69 mais gostoso da minha vida!
Depois dessa deliciosa preliminar, sentei devagarzinho na sua pica, encaixando e sentindo um fogo subir por todo meu corpo. Comecei a rebolar de leve, gemia baixinho e ele parecia que tava sem ar, massageava meus seios e me olhava fixo sem piscar, como se não quisesse se esquecer daquele momento. Me segurou e me fez galopar, pulando em cima dele, eu comecei a gemer mais alto, estava estasiada de prazer e olhávamos um pro outro. Me fez sentar com força e me jogou pra trás, eu fiquei de quatro e ele ficou passando a cabecinha na frestinha da minha xota só pra me enlouquecer. Eu empinei mais a bunda e ele enfiou de vez na minha xota me fazendo gritar e gemer como louca! Depois de muito prazer, eu gosei e minhas pernas ficaram moles (isso sempre acontece) e então ele me colocou deitada na posição abitual, me beijou e não demorou muito pra gozar tbm! Minha xota ficou cheia de porra. Ele deitou do meu lado e descansamos um pouco... até que eu olhei pra ele e disse:
- Oi! Seja bem-vindo! Como é mesmo seu nome?
- Eduardo e o seu?
-Silvana!

Espero que tenham gostado! Em breve, eu contarei mais de minhas histórias. Tenho mais umas boas!!!

As gostosas do Natal passado