Pictures

Pictures

Picctures

26 de jun de 2015


Meu nome é Adriana, tenho 26 anos e sou casada há 5 com o Fábio que tem 32. Somos um casal normal, ambos trabalhamos fora e não temos filhos. Nunca passou pela minha cabeça trair meu marido, mesmo porque ele foi meu primeiro e único homem até então. Em um dos jogos do Brasil, pela copa do mundo, que foi realizado às 03:00 da manhã, meu marido convidou um colega seu de trabalho para assistir em minha casa, uma vez que o mesmo mora sozinho, e eu já o conhecia, seu nome é Pedro, até aí tudo normal, nunca rolou nada de estranho entre eu e ele, uma vez que ele sempre freqüentou minha casa, em vários churrascos que já fizemos em fins de semana. Colocamos alguns colchonetes na sala, pois o jogo ainda ia demorar, e os dois ficaram de plantão, esperando a hora do jogo, bebendo cerveja e beliscando algumas porções que eu havia preparado, e eu subi, tomar um banho e dormir um pouco até a hora do jogo, incumbindo meu marido de me acordar. Faltando uns 15 minutos pra começar meu marido me acordou, e eu desci do jeito que estava vestida, pois apesar de estar usando uma camisola, a mesma era abaixo dos joelhos e não era transparente. Os dois já estavam acomodados, deitados nos colchonetes, cada um de um lado, sobrando o meio para mim. Meio que hesitante e um pouco constrangida, acabei deitando no meio dos dois, pensando comigo: é apenas um jogo. Notei que os dois já estavam meio passadinhos, devido à bebida ingerida, e Pedro que é meio calado falava mais que o normal. Passado alguns minutos senti uma mão alisando minhas coxas, me arrepiei com este toque, e fiquei imóvel, sem saber o que fazer, e estes segundos de silencio foram decisivos para que a mão de Pedro subisse um pouco mais, chegando em minha calcinha. Olhei desesperada para meu marido, como que pedindo socorro, e o desgramado estava dormindo,

e agora? Pensei comigo, já meio excitada pelo inusitado. Pedro enfiou os dedos pela lateral de minha calcinha, chegando até minha bucetinha, que à estas alturas já estava molhadinha, enfiando um, depois dois dedos dentro dela, fazendo um movimento de entra e sai. Acabei abrindo as pernas pra facilitar. Demorou um certo tempo, e eu quase gozando até que ele tirou os dedos de dentro de mim. Num momento de lucidez, virei de costas pra ele ficando de frente pro meu marido, que já roncava, pois quando bebe pode cair a casa que ele não acorda. De repente senti uma coisa dura encostando em mim pôr trás: o descarado tinha tirado seu pinto pra fora, e estava ali, se encostando em mim. Puxou minha calcinha com a mão e encostou seu pinto bem na entradinha de minha bucetinha. Voltei a me arrepiar, abri de novo as pernas e arrebitei minha bundinha em sua direção, e ele começou a me penetrar. Depois de tudo dentro ele começou a dar estocadas bem devagar para não fazer muito barulho, e eu ali, quase beijando meu marido que dormia. Aquilo me excitou de tal forma que não demorou muito gozei, contendo meus gemidos pra não acordar o corninho. Pedro continuou firme, entrando e saindo, cadenciado, e quando eu estava prestes a gozar novamente, senti seu pinto inchar dentro de mim, e gozamos quase juntos, sentindo uma enxurrada de porra sendo despejada dentro de mim, parecia que estava urinando de tanto que gozou. Nisto o jogo já estava acabando, acordei meu marido pra ir dormir na cama, chegando em nosso quarto, meu marido veio pra cima de mim querendo transar. Pensei comigo, agora estou frita. Aleguei que já era tarde, que estávamos com hóspede em casa, mas parece que isso acendeu ainda mais o fogo nele. Por fim falei que precisava tomar um banho e ele me lembrou que eu já havia tomado, partindo pra cima de mim, arrancando minha camisola, chupando meus seios e descendo com a boca em direção à minha bucetinha, arrancou minha calcinha, abriu minhas pernas, e caiu de boca, me chupando como nunca havia chupado até então. De repente ele parou de me chupar, olhou bem dentro de meus olhos, em sua boca pude ver um liquido grosso, escorrendo pelo canto dos lábios, sem duvida era a porra de Pedro, pensei: ele descobriu, agora estou ferrada. Aí veio a surpresa: ele comentou que eu estava mais gostosa que de costume, e voltou a me chupar até eu gozar novamente, agora na boca do meu maridinho. Bati uma punhetinha pra ele e fomos dormir. Deste dia em diante,
Pedro tem dormido os fins de semana em nossa casa, e as vezes que temos oportunidade faço questão que ele goze dentro de mim pro meu maridinho chupar mais tarde.

Beijos. Adriana

2 comentários:

dotadodecuritiba@gmail.com disse...

Estou em SP capital meu whatsaap 011_959500179 tim sou big dotado

dotadodecuritiba@gmail.com disse...

Estou em SP capital meu whatsaap 011_959500179 tim sou big dotado